sábado, 15 de março de 2014

Planejamento Escolar - 2014

Olá Caros Visitantes!
Neste dia falarei mais um pouquinho de Planejamento Escolar.
Isso vale tanto para profissionais da educação quanto para simpatizantes do universo alfabetizador. Também há alguns professores iniciantes que aqui me visitam.
Nesta postagem colocarei alguns pontos a considerar na alfabetização.
Se possível, gostaria de saber seu ponto de vista, sua experiência, algo que deu certo. Ei? Se você não compreendeu algo ou não concorda com algum comentário peço que deixe seu recadinho. Enquanto professora, sou uma eterna aprendiz. Amo tudo isso!

É importante salientar que nenhuma das minhas turmas é alfabetizada. Comecei com a utilização do lápis e caderno. Vários alunos não diferenciavam lápis com grafite de lápis de cor preta. Expliquei-lhes o que é linha no caderno e para que serve. Também sobre o uso do quadro branco. Alguns precisei pegar na mãozinha, devido a falta de coordenação motora fina. Tratamos de regrinhas da sala de aula. Alguns precisei ensinar como se desce uma escada, já que em uma das escolas em que leciono tem escadas. Expliquei o que é uma fila, regrinha da escola. Completamente compreensível para mim, pois uma das escolas como já mencionei tem escadas e ela foi construída para ter apenas 13 turmas, mas a Prefeitura fez o favor de ampliar para 20, ou seja, nosso espaço foi bem reduzido. Realmente é um absurdo!

Então vamos lá!

Ao meu ver a rotina na sala de aula é muito importante. Os alunos ficam sabendo antecipadamente o que será tratado ao longo do dia e acabam por se organizarem para cada evento. 
A única parte da rotina que necessita de mais tempo é a relacionada as atividades permanentes. Quanto ao restante, a média é de 20 minutos no máximo. Isso só acontece devido ao fato de todos os materiais necessários já estarem organizados antecipadamente para utilização.

Minha rotina diária é a seguinte:

1 - Leitura compartilhada. 
2 - Momento literário.
3 - Estudo do alfabeto.
4 - Estudo dos numerais.
5 - Para Casa.
6 - Atividades Permanentes.
7 - Hora da novidade.
8 - Lembretes Finais.
9 - Despedida.

Explicações da rotina:

1 - Todos os dias leio algo para meus pequeninos. Recorte de jornal, fábulas, receitas, poesias, etc. Depois da leitura o material corre pela sala de mão em mão, para que eles conheçam o mesmo e vejam que grandiosidade é saber ler. Paradas na leitura são feitas para que eles deem opiniões. 

2 - Tempo para eles terem contato com livros literários e se sintam motivados a aprender a ler, tanto o que está escrito quanto as imagens.

3 - Embora alguns possam considerar tradicional, desse recurso não abro mão. Na sala há um alfabeto na altura dos alunos. Todos os dias um aluno fica responsável em apresentar as letrinhas do alfabeto para os amiguinhos. É claro que ajudo os que apresentam dificuldades. Todos recitam o alfabeto. Brincamos de montar palavras e tratamos do significado das mesmas. Eles apontam as letrinhas com uma régua grande, depois da apresentação aplaudimos o aluno do dia e informo qual será o aluno do dia posterior. Para ele se preparar. Eles amam, chega a ser bem divertido ver aqueles olhinhos ansiosos para saber quando será o seu dia. Eu não esqueço, pois eles fazem o favor de me lembrar caso isso possa vir a acontecer.

4 - Neste estudo, alunos são sorteados para montar o número que eu ditar, em uma mesa, com uso dos seguintes materiais:
  • Números em EVA.
  • Tampinhas plásticas.

Geralmente sorteio 2 ou 3 alunos por dia. Por enquanto os numerais são de 0 até 9. Logo, logo vou ampliando o estudo. A escolha destes números se deu após diagnóstico feito com os alunos. Partindo do que eles ainda não sabem. É claro, por enquanto tenho ajudado. Mas ao final, os alunos participantes são aplaudidos e saem felizes da vida. Para eles não passa de uma simples brincadeira, mas para mim o trabalho com material concreto é essencial para a aprendizagem deles.

5 - Como já informei em postagens anteriores passo tarefa de casa todos os dias, pois é assim que se estuda. Revendo o que aprendeu na escola. 
A mente humana fixa o que é aprendido no período de 24 horas, ou seja, na escola o aluno assiste àaulas e estuda um pouco e em cada deve estudar mais, isso deve acontecer antes de dormir, pois é durante a noite que as aprendizagens do dia são fixadas. Isso é muito sério e não são apenas palavras soltas, trata-se de inúmeras pesquisas comprovadas  pela neurociência.

6 - Atividades de leitura e escrita, matemática. As disciplinas de História, Geografia e Ciências são trabalhadas de forma interdisciplinar neste momento. É claro que as utilizo ao meu favor para alfabetizar, pois a alfabetização é o principal foco das minhas aulas.

7 - Nesta hora da novidade uma das tarefas abaixo são executadas: 

  • Música, geralmente envolvendo expressão corporal.
  • Pintura livre ou direcionada com tinta guache. Olha! Não da sujeira nenhuma. Quer saber como faço? Distribuo folhas com pintura ou eles próprios desenham livremente, pintam usando tinta guache e cotonetes. Distribuo cotonetes conforme as cores que utilizarão. Explico como devem usar, agora já acostumaram. Usam os dois lados, cada qual com uma cor. Depois jogam o cotonete fora. Sem água, sem pinceis sujos, até por que não tenho pinceis para todos os alunos. Um aluno fica responsável pela distribuição enquanto atendo alunos que precisam de mim.
  • Teatro de fantoches, geralmente focando hábitos e atitudes para consigo e o próximo, eles criam a história com a minha ajuda. Dessa forma trabalho a criação e a oralidade. Tenho vários fantoches para eles utilizarem livremente em sua criações.
  • Jogos e brincadeiras.

8 - Lembrar do que fizemos no horário de aula, que precisam estudar em casa. Fixo bilhetes, se houver, na agenda. Conferimos se não esqueceram de guardar seus materiais na mochila. 
Este é realmente o fechamento da aula.

9 - Organização da saída dos alunos. Dizer-lhes que os espero no dia posterior, que estarei com saudades. Abraços e mais abraços.

Mais planejamento!

Trabalho com todas as letras ao mesmo tempo. Alunos com facilidade de aprendizagem aprendem facilmente. Alguns já começaram a ter um pouco de autonomia para com as atividades de aula.

Trabalho letra a letra com alunos que possuem certa dificuldade de aprendizagem. Como os avalio diariamente já localizei tais alunos e estou tomando devidas providências. Não os deixo para trás. Estou sempre ao lado deles e acompanho cada passo. Selecionei alguns alunos, que são mais rápidos com as tarefas, para serem monitores destes alunos com dificuldades. Já os treinei para isso, pois a tendência de algumas crianças é achar que ajudar é dar a resposta. Está funcionando perfeitamente. É claro que os monitores escolhidos tiveram o desejo de ajudar, caso contrário não seriam monitores.

Utilizo o mesmo texto para todos os alunos, mas algumas tarefas são diferentes, devido aos níveis de aprendizagem.

Desta vez vou expor um pouco mais das atividades diárias. Tenho certo receio devido a direitos autorais mas, acredito que para área educacional não há problemas. Veremos!

Minha programação de letra por letra se dará da seguinte forma:

Utilizarei textos dos livros de Mary França e Eliardo França. Considero-os o máximo. Outros autores serão utilizados em projetos, sequências didáticas e leituras compartilhadas.

Atenção: É muito importante ter os livros, pois nada substitui a obra original. Aos que não podem comprá-los, peçam emprestado ou baixem da internet. Alguns, por exemplo, baixei da Biblioteca Digital da Sandy aqui na internet.

MARÇO

B - A bota do bode.
C - A casa feia.
D - Dia e noite.
F - Fogo no céu.

ABRIL

H - Passeio na fazenda.
J - Que perigo!
L - O caracol.
M - O mais bonito.

MAIO

N - Sapato novo.
P - O pote de melado.
Q - O piquenique.
R - O balaio do rato.
S - O rabo do gato.

JUNHO

T - O jogo e a bola.
V - Tuca, vovó e Guto.
X - Atchim!
Z - Tesoura não é cenoura.


A forma como faço as tarefas inclui trabalhar partes do texto aos poucos. Após alguns dias o aluno já possui o texto na íntegra e pode levá-lo para casa para estudo junto a família. Faço dessa forma devido a facilidade de trabalho que representa e aos excelentes resultados obtidos.
Meus alunos não têm como comprar tais obras. Trata-se de escola pública. Na caixa de livros literários enviados para as escolas, às vezes, encontra-se algumas das obras citadas acima.

Eis então os textos referentes ao mês de março.








Como disse, diferentes atividades são acrescentadas, tais como: recorte de letras estudadas, pesquisas, localização de informações no texto, utilização de alfabeto móvel, dramatizações, brincadeiras, jogos,  envolvendo escrita espontânea, caça-palavras, dentre outros.

Por enquanto é isso. Logo, logo falarei mais de planejamento.
Espero ter ajudado de alguma forma.
Grande abraço,
Rosângela.


4 comentários:

  1. Oi Rosângela;

    Gostei muito deste post, adorei mais quando você diz que lê algo todos os dias para os alunos, aposto que eles esperam ansiosos por esse momento! Que delícia essa sua visão da Alfabetização.
    Parabéns pelo trabalho.
    Beijo
    ass Manu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Manu!
      Amo a alfabetização. Para mim é a turma mais desafiadora que há. Já lecionei até para o ensino médio e gostei muito, mas parece que a alfabetização é a que mais precisa de ajuda. Adoro ver meus pequeninos iniciando sua leiturinhas. Tenho verdadeira paixão por literaturas que me conquistam e acabo por levá-las para a sala de aula também. As crianças esperam muito o momento da contação de histórias. Até gravei eu mesma contando a histórias, de tanto que eles me pediam para recontar e recontar as mesmas histórias. Eles amaram ouvir minha voz no rádio. A alegria deles não tem preço e acabo encontrando isso justamente nas turmas de alfabetização. Levo também toda essa paixão por literatura para outras turmas que leciono.
      Já que este ano estarei com o segundo ano nas duas escolas, acabei separando outras obras maravilhosas para trabalhar com eles. Claro que postarei tudinho aqui.
      Afinal, enquanto professores encontramos alunos para alfabetizar em várias séries e não somente nas turmas de alfabetização. E outra, toda criança gosta de ouvir uma boa história. Eu também! Rsrs
      Realmente amo tudo isso!
      Grande abraço amiga e volte sempre.
      Rosângela.

      Excluir
  2. Olá, Rosangela!
    Gostei muito do seu blog.
    Sou professora aposentada e estou ajudando umas amigas digitando os textos dos livos da coleção Gato e Rato, só falta o livro Sapato Novo que não achei na net, será que você poderia me ajudar?
    Obrigada
    Rosemeire

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rosemeire!
      Muito obrigada por seu carinho e sua visita aqui no Blog.
      Estou enviando o que me pediu.
      Qualquer problema, caso não receba os arquivos, é só falar, viu?
      Volte sempre!!!!
      Grande abraço,
      Rosângela.

      Excluir